fbpx

ELEGÂNCIA FEMININA. SIMPLICIDADE E INTELIGÊNCIA REVOLUCIONANDO CONCEITOS

Elegância feminina é perfeita quando tem base na simplicidade
Ser simples é ser inteligente e elegante

Elegância feminina vai muito além de conceitos, porque a própria natureza da mulher é múltipla, dinâmica e em constante transformação, cada vez mais mutante num universo de novidades contínuas, onde se torna difícil manter os pés no chão e a mente sintonizada numa frequência de equilíbrio.

A viagem na busca de um estilo perfeito se torna cansativa e a tendência, passa a ser não ter tendência.

Uma nova classe feminina vem surgindo nestes novos tempos de informação farta, de alta conectividade e de possibilidades de encontros infinitos e descobertas incríveis.

A mulher mantém seu papel central, de onde emana a vida e em torno de quem se constroem os desejos, as vísceras da conquista e a construção dos impérios.

Os conceitos de elegância oscilam em parábolas agressivas, e nas idas e vindas da moda, uma mulher mais visionária escolhe a inteligência e a simplicidade como seu perfil de personalidade, e em cima destes novos conceitos, passa a ser vista como elegante, não apenas pela aparência (que continua relevante), mas pelas escolhas, pelas decisões, pela postura social, humana e ambiental, deixando as plumas de lado e expondo neurônios, como elementos de beleza, portadores de um poder incomparável de atração.

A nova elegância feminina é resultado de uma trajetória de evolução:

Elegância feminina ganha novos olhares de uma nova mulher
Os novos olhares da elegância feminina

Elegância feminina é um conjunto de elementos únicos de cada personalidade, que vai além da estética e da história, traçando um caminho de evolução, envolvendo a luta ferrenha pelo domínio dos espaços em meio a uma sociedade patriarcal e consagradamente machista.

Toda a história da humanidade se construiu com fartas doses de menosprezo e desvalorização da mulher, que ao mesmo tempo, sempre constituiu o centro das atenções da sociedade, pois era dela e sempre foi, o poder da vida, do cuidado com cada um que brotava do seu ventre para construir a história.

A mulher sempre foi uma guerreira, nem sempre vencedora, por vezes sofredora, mas sempre corajosa e determinada, e este ser resultante de tanta transformação, se expôs a vida inteira, na busca de sua própria personalidade, e de lutadoras e guerreiras, brotou este ser moderno, iluminado, independente, capaz de gerar a vida e de escrever os códigos que levam foguetes à lua.

Estes seres únicos e especiais também construíram estilos, sempre buscando o equilíbrio estético com a ousadia dos desafios à esta estrutura social machista, e em meio a esta caminhada, os conceitos de moda e elegância foram se construindo.

O tempo nunca parou, a evolução seguiu o ritmo e a moda sempre foi uma mistura entre o agradável de usar, com uma boa dose de irreverência e provocação, levando os estilos sempre um passo adiante, enquanto as saias ganhavam alguns dedos a menos, os decotes se abriam em milímetros provocantes, mas um blazer sóbrio cobria a curiosidade frenética, deixando restar apenas a imaginação, acelerada pelos olhares, brilhos, expressões e intensidade dos batons.

A sociedade ganhou ajustes e o aprendizado global transformou hábitos, com a mulher se revigorando na malha social e assumindo um papel cada vez mais relevante e independente.

Se antes, uma mulher era acostumada a andar 5 passos atrás do marido, em sinal de submissão, sua habilidade e talento específico a fez estar ao lado do homem, num papel cada vez mais preponderante, mesmo que para isto, algumas delas precisassem ser incendiadas em fábricas, enquanto se negavam a trabalhar feito escravas, ou eram alvejadas em manifestações enquanto soltavam a voz em busca de liberdade e igualdade.

Hoje muitas destas mulheres ganham a frente de muitas das atividades humanas, independente dos preconceitos que ainda são poderosos, mas que já não possuem tanto poder e interferência diante de uma mulher cada vez mais inteligente, mais preparada, mais adaptada, muito mais completa, moldada a partir da sua vitória diante dos desafios sobre-humanos que conseguiu superar.

A moda e elegância feminina em meio ao cenário de transformações

A metamorfose da evolução feminina ditando o que é elegância
Os caminhos dinâmicos da elegância feminina

A elegância feminina sempre foi um conceito, pois poderia ser elegante uma mulher em ostentação, utilizando roupas e acessórios caros, descendo de limusines enormes, ou sugando a fumaça de suas piteiras francesas alongadas.

Sim, uma mulher que fechava suavemente os olhos, enquanto liberava sensualmente uma tragada em seu cigarro fino e delicado, vestida em seu magnânimo e imponente casaco original de pele de urso polar, enquanto segurava na outra mão, uma delicada e valiosa bolsa boxy clutch, cravejada de diamantes sobre a pele de crocodilo africano, esperando sua carruagem em forma de limusine, era tido como o ápice da elegância, personificada feito princesa dos sonhos de todo homem, e motor da inveja de todas as mulheres.

O estereótipo perfeito.

Imagine uma dessas deusas reconhecidas, bem pouco tempo atrás, como uma beldade a ser imitada e desejada, composta em seu estilo, parada diante de um clube, aguardando seu transporte, utilizando este layout de roupas e acessórios descritos, nos dias de hoje…

Possivelmente não ficaria um minuto sequer sem receber reprimendas severas por estar totalmente fora do contexto moderno.

Isto não acontece de graça, ou ao acaso, pois é uma evolução social a partir de princípios que se transformam e estabelecem novos padrões, pois não é a moda que muda valores, são os valores que transformam a moda.

Nossa personagem não seria elegante fumando, não importando o quão sensual parecesse em sua piteira de marfim original, vindo de alguma presa de um elefante indiano, brutalmente assassinado para que ela pudesse soprar sua fumaça cancerígena e fedorenta através daquela peça artesanal.

Fumaça?

Cigarros sequer podem ser anunciados em propagandas de nenhum tipo, na maior parte do mundo, e poucas coisas são tão antipáticas, antiéticas, anti-higiênicas e antissociais quanto cigarros e seus similares.

Nos dias atuais, estar diante de um local, um evento social, marcando estilo com a utilização de um lindo e portentoso casaco de pele de urso polar, é um convite à pichação da peça, a uma saraivada de vaias e algo próximo ao linchamento, que se não for físico, será moral, através de protestos veementes postados nas redes sociais.

Num mundo de tantas diferenças, possuir um iate de ouro é tão agressivo e deselegante, quanto carregar nas mãos uma pequena carteira boxy clutch cravejada de pedras preciosas, que ainda teve a morte de um animal em extinção como fato gerador do revestimento da pequena peça.

Todo este conjunto levaria a peça, com serventia para carregar quase nada além de cigarros, a custar mais caro do que o Rolls Royce que ela aguarda para leva-la daquele ambiente, para ela, certamente já enfadonho e cansativo.

Nossa personagem estaria completamente fora de sintonia com a frequência do mundo contemporâneo, e até por isto, simplesmente não é vista, nestes trajes, com esta postura e atitude, desde o século passado.

Acredite, ela já foi uma expoente de elegância em seu tempo, quando era racional abater um magnífico urso polar para esfolar sua pele alva, na intenção de construir uma peça de status para uma donzela da alta sociedade.

Ela já foi desejada enquanto sua boca sensual e vermelha expelia fumaça fedorenta e tóxica, num jogo de cenas e olhares.

Ela já foi invejada com todas aquelas joias e elementos de ostentação e poder, sobre a sociedade, sobre o dinheiro, sobre a natureza e sobre o próprio bom-senso.

A elegância feminina se transformou na proporção do aumento da inteligência social

Inteligência se transformou em parâmetro de elegância
Quando a inteligência vira bússola de elegância

A sociedade é a conjunção dos hábitos e culturas, que constroem os conceitos sociais a partir das experiências, e isto leva tempo, até que alguém perceba que o que parecia certo e adequado, não era tão certo e adequado assim, muitas vezes, sendo totalmente errado e inadequado, bastando uma simples mudança de percepção para gerar uma nova perspectiva, mesmo sobre algo que parecia tão óbvio.

O ser humano estava absolutamente convicto que o correto era matar todos aqueles bisões americanos, na busca de suas valiosas peles, já que muitas madames da sociedade precisavam daquelas coberturas de estilo e ostentação.

Mas a inteligência se construiu através da experiência e assim como em algum tempo, em que nossas ferramentas eram pouco mais do que lascas de pedra e porretes, a mulher foi a primeira a entender certos absurdos praticados em prol de uma figuração de status.

Não foi o mundo que mudou, foram as pessoas que mudaram e começaram a estabelecer novos valores.

A opulência deu espaço para a funcionalidade, o absurdo foi substituído pela inteligência e o exorbitante perdeu para a simplicidade.

A mulher de hoje é um ser múltiplo, de várias facetas, próximo da plenitude e em permanente e muito veloz evolução.

O elegante mantém conexão com o belo, com o estético, até flerta com o extravagante, afinal, um brilho nunca é demais, mas a elegância é muito mais reconhecida e valorizada a partir da filosofia que cada estilo transporta, sobretudo se existe uma razão de ser de cada composição, onde as pessoas consigam perceber a inteligência como forma de definição entre esta ou aquela opção.

Uma das formas de apresentar esta inteligência filosófica na forma de se vestir, se portar, se apresentar, é a simplicidade.

Nestes tempos de tanto, o pouco chama à atenção.

Nestes tempos de mais, o menos se destaca.

Nestes tempos de excessos, o minimalismo é o diferencial.

A elegância feminina, a sustentabilidade, a funcionalidade e o estilo único de se sentir bem

Elegância feminina e sustentabilidade
Elegância feminina considera a sustentabilidade como elemento de inteligência

A elegância feminina saiu do lugar comum e deu um salto vigoroso a partir da consolidação de uma personalidade mais dinâmica e independente da mulher.

Em meio a tantas e constantes revoluções, as evoluções acontecem.

As revoluções passam, embora marquem a história, mas as evoluções permanecem e norteiam o desenvolvimento social.

O conceito de beleza, nos dias atuais, não pode ser separado da ideia de inteligência e simplicidade.

A inteligência não é mais um elemento que só pode ser percebido a partir de uma palestra, uma defesa de tese, um discurso ou a redação de um artigo complexo sobre um conteúdo desafiador.

Estes ainda são bons indicativos de níveis de inteligência, mas precisam ser manifestados.

A inteligência social não requer a manifestação, ao menos, não a explícita.

A inteligência social é percebida a partir de sinais, gestos, escolhas, que determinam estilos, e num mundo de tantas opções, o tipo das escolhas que fazemos é determinante para a percepção que as outras pessoas tenham a nosso respeito.

Se você usa uma bolsa feminina de pele de crocodilo, você está agredindo o conceito moderno de respeito ambiental, da tão valorizada sustentabilidade.

Se você usa uma bolsa feminina desenvolvida a partir de um material inteligente, estudado e produzido cientificamente, para dar uma usabilidade similar ou superior a uma composição natural, que determine a morte de um ser vivo, mas ao invés disto, ela possa ser produzida industrialmente, com técnicas que não agridam a natureza, não apenas a percepção das pessoas se tornará muito mais simpática a esta sua escolha, assim como o seu conceito de inteligência será reconhecido e valorizado.

Este é o status social do mundo moderno.

É lógico que as velhas práticas ainda estão em vigor em alguns escaninhos da sociedade, mas o espaço para a desinteligência e para a ostentação é cada vez menor, e estes casos só são observados nas camadas menos privilegiadas intelectualmente da sociedade.

Pessoas adeptas a escolhas desinteligentes são cada vez mais isoladas socialmente, e em consequência disto, muitas aprendem e se transformam, enquanto outras tomam remédios para não pular de prédios, por absoluta desconexão de valores.

A simplicidade é o ápice da inteligência

Quando a simplicidade é o auge da sofisticação
Nada é mais elegante e sofisticado do que a simplicidade

Um novo conceito de elegância, em todos os aspectos, muito mais visível no que diz respeito à elegância feminina (uma mulher usa muito mais elementos de composição visual e de estilo que o homem), é a simplicidade.

Leonardo Da Vinci, o ser humano mais inteligente que já pisou a face deste planeta, como não poderia deixar de ser, usou da simplicidade para explicar a simplicidade, quando disse que “A simplicidade é o último grau de sofisticação.”

Por óbvio, é necessário a inteligência superior para atingir o mais elevado grau de simplicidade.

A elegância feminina tem sido um marco de demonstração de inteligência a partir da simplicidade.

Uma mulher com uma certa bolsa feminina pode ser considerada elegante, mas se esta bolsa for confeccionada com um material sustentável, ela também será inteligente e isto a deixará no mais elevado estágio de elegância.

Se esta mesma mulher possuir atitudes e posturas simples, equilibradas, sintonizadas com o meio em que vive, com comportamentos e soluções práticas, sem desperdícios e exageros, então ela terá superado barreiras e levado a sua inteligência aos níveis da simplicidade, no caso, o ponto mais alto possível de sofisticação.

Elegância feminina é um exercício de sofisticação a partir da simplicidade

O ápice do que é elegante
Ser simples e inteligente sempre será elegante

Elegância feminina, portanto, vai bem além da estética e das percepções superficiais de estilo e combinação.

A elegância feminina, por se conectar com os elementos mais simples, se torna um desafio, no caminho inverso da dama que envergava uma pele de animal para ostentar seu poder.

Num mundo de tantas possibilidades, onde os excêntricos resistem e quase tudo é permitido, encontrar uma linha equilibrada entre sobriedade e ousadia, entre provocação e resiliência, é um diferencial de demonstração de inteligência, fazendo do básico o ideal, da utilidade um estilo e da sustentabilidade uma filosofia.

É neste universo de detalhes que a elegância feminina moderna se consolida, depois de um passado inteiro de experimentações, de tantas tentativas e erros, de tanta ousadia infundada que destruiu vidas, que foi construído este novo conceito, que ganha forma e vigor, avançando para o futuro, carregando um conceito obrigatório de inteligência e simplicidade para resultar em elegância, pois nada é mais elegante do que a inteligência e nada é mais inteligente que a simplicidade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *